Alunos do Curso de Sargentos da PM visitam APAC de Manhuaçu

Aconteceu na manhã de quarta (09), a visita dos alunos do Curso Especial de Sargentos da Polícia Militar, 11º Batalhão de Polícia Militar, à APAC – Associação de Proteção e Assistência aos Condenados de Manhuaçu/MG.
A visita de estudos foi motivada para que os discentes pudessem ter uma noção melhor do método proporcionado pela APAC aos recuperandos, que se sentem mais motivados para novamente voltar ao convívio social.
Os militares tiveram apresentação do método adotado pela APAC, pelos recuperados que explanaram todo o funcionamento e responderam às indagações dos alunos do curso de sargentos.
No momento ecumênico, tantos os internos quanto os visitantes se emocionaram, com as histórias de vida, e as orações...
Esperanças se renovam a cada visita realizada pelas diversas instituições, que levam consigo o conhecimento sobre o funcionamento eficaz e humanitário, o que proporciona ainda mais credibilidade ao método APAC.
Conforme o Cb Nilson, discente do curso, conhecer as instalações e o método utilizado na APAC, o fez crer na real ressocialização dos indivíduos que lá se encontram, além de também poder observar o integral cumprimento de direitos garantidos pela Constituição Federal do Brasil tais como: boa alimentação, educação regular, lazer, liberdade religiosa, acomodações dignas de um ser humano, dentre outros.

Fonte: manhuacunoticia.com.br

visitaalunosdocefsnaapac201408

Seminário discute implantação do Método APAC no Piauí

Foi realizado nos dias 4, 5 e 6 de abril o Seminário que discutiu a implantação do Método APAC na comarca de Campo Maior, Piauí. Promovido por meio de parceria entre a Corregedoria-Geral de Justiça do Estado do Piauí, a Secretaria de Estado da Justiça, Prefeitura de Campo Maior, a Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC) e a Diocese de Campo Maior, contou com a presença de mais de 300 pessoas durante os 3 dias do evento.

O juiz auxiliar da Presidência do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), Luiz Carlos Rezende e Santos, do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário e do Sistema de Execução de Medidas Socioeducativas (DMF), abriu o evento com a palestra Método APAC. 

O inspetor de metodologia Wellington Silva falou aos presentes sobre os 12 Elementos Fundamentais do Método, expansão das APACs pelo país e pelo mundo, sobre o papel da FBAC, além de emocionar a todos com seu belo testemunho de vida.

Participaram ainda do evento, o Corregedor Geral de Justiça do Piauí, Francisco Antonio Paes Landim, o prefeito Paulo Martins, secretários e vereadores municipais, associações, empresários e representantes de várias entidades religiosas. O seminário objetivou atrair o envolvimento da sociedade, esclarecer a metodologia e consolidar o comprometimento de Campo Maior e do Piauí no processo de concepção e instalação da APAC.

DSC 0237

Integrantes do Judiciário paulista visitam APAC de Pouso Alegre

Recebidos pelo corregedor-geral de Justiça do Estado de Minas Gerais, desembargador Luiz Audebert Delage Filho, o presidente do Tribunal de Justiça de São Paulo, desembargador José Renato Nalini, e o corregedor-geral da Justiça, Hamilton Elliot Akel, visitaram, no sábado (29), a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC) de Pouso Alegre (MG).
Entusiasmados com o modelo das APACs, que nasceu em São Paulo, na cidade de São José dos Campos, por iniciativa do jornalista e advogado Mário Ottoboni, e foi levado ao Estado de Minas Gerais pelo diretor executivo da FBAC, Valdeci Antônio Ferreira, os integrantes do Judiciário paulista conheceram as dependências, conversaram com os recuperandos e saíram com o firme propósito de levar de volta ao sistema prisional de São Paulo o modelo apaqueano.
Na visita – com mais de seis horas de duração – o presidente Nalini disse aos recuperandos que havia muita gente apostando na recuperação deles, "mas quem tem que acreditar em vocês são vocês mesmos". Tanto para o presidente como para o corregedor-geral da Justiça, embora muitos vejam a questão carcerária como insolúvel, o modelo apaqueano pode e deve ser aplicado no Estado de São Paulo. "Estamos apostando em vocês e a responsabilidade de cada um de nós é grande. Vamos ser porta-vozes para tentar levar esse modelo para São Paulo."
Também participaram da visita o subsecretário de Promoção da Qualidade e Integração do Sistema Defesa Social, Daniel de Oliveira Malardi; o subsecretário de Administração Prisional, Murilo Andrade de Oliveira; o coordenador-executivo do Programa Novos Rumos, juiz José Ricardo dos Santos Freitas Véras; os juízes da Comarca de Pouso Alegre, Sérgio Franco de Oliveira Junior e José Sérgio Palmieri; o diretor da APAC de Pouso Alegre, Rogério Barroso; a promotora de Justiça Tereza Cristina do Amaral Barroso e o idealizador do método, Mário Ottoboni.
A comitiva de São Paulo foi integrada também pelo coordenador da Coordenadoria Criminal e de Execuções Criminais do TJSP, desembargador Otávio Augusto de Almeida Toledo; desembargador Silvio Marques Neto; juízes Márcia Helena Bosc (assessora da CGJ), Paulo Eduardo de Almeida Sorci (5ª Vara das Execuções Criminais), Ulysses de Oliveira Gonçalves Junior (1ª Vara das Execuções Criminais – Central) e Beatriz Afonso Pascoal Queiroz (Vara do Júri e das Execuções Criminais de São José dos Campos) e pelo chefe da APMTJ, coronel Washington Luiz Gonçalves Pestana.

*Adaptado de artigo publicado em tjsp.jus.br

Novos promotores visitam APAC de Itaúna

Acompanhados da Coordenadora do Centro de Apoio Operacional do Terceiro Setor do Ministério Público de Minas Gerais, Dra. Valma Leite da Cunha, e do Procurador de Justiça e Presidente do Conselho Deliberativo da FBAC, Dr. Tomáz de Aquino Resende, os 30 novos Promotores de Justiça do Estado de Minas Gerais conheceram a APAC de Itaúna no dia 27 de março. Os visitantes foram recebidos pelo Diretor Executivo da FBAC Valdeci Antônio Ferreira, Pelo Juiz de Direito e Vice-Presidente do Conselho Deliberativo da FBAC, Dr. Paulo Antônio de Carvalho, pelo Promotor de Justiça da Comarca de Itaúna, Dr. Renato Boechat, e pela Presidente da APAC, Lidia Souza Vilela. 

O Diretor Executivo da FBAC iniciou sua fala dizendo que "a APAC não é a solução nem um modelo pronto e acabado. Seria muita pretensão nossa querer afirmar que a APAC é a solução para o grave problema prisional do nosso país. Mas a APAC é sim uma alternativa viável que nós acreditamos ser possível de se implantar nas diversas comarcas de Minas e em outras comarcas do nosso país. Peço a vocês, que nestas comarcas onde já existe APAC, nos ajudem, apontando os equívocos, os erros, os desvios que porventura estejam acontecendo ali naquela APAC, para que juntos possamos contribuir para o processo de consolidação destas experiências. E se caso chegarem naquelas comarcas onde ainda não existe APAC, caso haja interesse, nós estaremos disponíveis para contribuir no processo de mobilização, para que possamos ampliar o movimento das APACs".

Os visitantes foram apresentados a todos os setores do Centro de Reintegração Social da APAC de Itaúna pelos próprios recuperandos, esclareceram dúvidas, e em seguida almoçaram todos juntos, visitantes, recuperandos, funcionários e voluntários, no refeitório do regime fechado.

A promotora Maria Constância da Costa, que falou em nome dos colegas, emocionada, disse que "parece impossível que isto esteja acontecendo no Brasil, parece um sonho, uma luz no fim do túnel". A coordenadora do CAOTS, Dr. Valma Leite da Cunha agradeceu a acolhida dos recuperandos, os parabenizou pelo esforço, e disse que "todos sabemos que o processo de recuperação não é fácil, todos nós temos falhas, pecados, e conversão é um processo diário. Estamos torcendo para que este tempo que estão tendo que passar por aqui seja proveitoso e que saiam pessoas melhores, reintegrados à sociedade". Concluindo, Dr. Tomáz de Aquino deixou um recado aos novos promotores: "a diferença entre vocês e os recuperandos chama-se oportunidade. Se a mesma oportunidade dada a vocês tivesse sido dada aos recuperandos eles não estariam aqui, e se não fosse dada a oportunidade que vocês tiveram, provavelmente vocês estariam no lugar dos recuperandos".

 

BBC Brasil cita Método APAC como modelo de recuperação

A BBC Brasil recentemente publicou uma matéria denominada "Prisões-modelo apontam soluções para crise carcerária no Brasil", na qual a APAC é citada como uma alternativa viável dentro do caótico quadro em que se encontra o sistema penitenciário brasileiro.

"Unidades (prisionais) pequenas e próximas da comunidade com a qual o detento tem laços: essa é a melhor forma para colaborar com a sua recuperação", afirmou o juiz Luiz Carlos de Resende e Santos, chefe do Departamento de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário, um órgão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça). Segundo ele, há atualmente no sistema prisional do país algumas unidades que possuem essas características e poderiam ser tomadas como modelos. Santos diz que, na maioria dos casos, o bom funcionamento dessas prisões está diretamente relacionado a uma determinada gestão ou administrador. Por isso, a maioria das boas experiências acabam surgindo e desaparecendo em um movimento cíclico. Ainda assim, algumas delas têm perdurado por anos e estão chamando a atenção dos especialistas do setor.

Confira a matéria da íntegra clicando aqui.

 

Other news

An angel interceding for us

23-02-2016

Valdeci I remember kindly our dear Glory. His unconditional love and his passion for the...

Read more

Outpatient care implementation in APAC of Caratinga

12-01-2016

Dr. Igor de Oliveira, respected doctor in our city of Caratinga for his humanitarian attitudes...

Read more

FBAC realises on-line meeting with Presidents of APACs

01-09-2015

It was realised in the night of this Monday (31/08/2015) the first meeting online between...

Read more

Partners

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • seapmg.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg