Presidente da APAC de Lafaiete participa do programa Café com Prosa

Renato Lisboa entrevista o presidente da APAC Masculina de Conselheiro Lafaiete, Major Marco Antônio, que explica como funciona o sistema APAC, porque está é a instituição que recupera o ser humano, para viver em sociedade com mais de 90% de eficácia e porque o sistema apaqueano é mais barato do que o sistema prisional convencional.

O programa Café com Prosa vai ao ar pela Fan Page no Facebook https://www.facebook.com/tvlisboa/ e também pelo canal no YouTube: https://youtu.be/1wFSzSst_wg.

O Programa Café com Prosa oferece canais abertos com o público para poder comentar, curtir, compartilhar, sugerir temas e entrevistados via redes sociais, nos seguintes endereços: https://www.facebook.com/tvlisboa/ no Facebook, Tv Lisboa no https://www.instagram.com/tvlisboamg/ no instagram e https://youtu.be/1wFSzSst_wg no YouTube.

Assista à entrevista clicando AQUI.

Recuperandos fazem a pintura externa do Colégio Estadual

Mais uma vez recuperandos da APAC Frutal puderam contribuir com a sociedade frutalense. Desta vez, eles fizeram a pintura da Escola Estadual Maestro Josino de Oliveira, com mais de 50 anos de história e que possui um segundo endereço na instituição. Em apenas uma semana, os recuperandos Nilton de Souza e Ricardo Aquino fizeram a pintura externa do muro da quadra, das salas de aula, da secretaria e da fachada do Colégio Estadual.

A vice-diretora, Cristina Miziara, relata que o trabalho que mais chama a atenção das pessoas é o feito em mosaico nas cores branca e azul em toda a extensão do muro da quadra de esportes. “Os pais dos alunos elogiaram e muita gente tira fotos, posta nas redes sociais, reconhecendo o talento dos recuperandos”, disse. Para ela, a parceria com a APAC Frutal foi positiva porque a escola economizou em mão-de-obra e os recuperandos mostraram à sociedade que são pessoas capacitadas.

“A base da metodologia apaqueana é a valorização humana, é mostrar ao recuperando que ele pode muito mais do que cometer erros, que ele é capaz e que ele pode produzir. Hoje digo com muita satisfação que temos grande parte da sociedade e instituições como parceiras”, afirmou a gerente administrativa da APAC, Paula Queiroz Vieira.  Ainda segundo ela, a partir do momento que as pessoas conhecem a história do recuperando, elas mudam de mentalidade e visão e têm contribuído para o seu soerguimento, através das oportunidades de trabalho que são desenvolvidas com zelo e responsabilidade.

(Zilma de Oliveira – Assessora de Imprensa APAC Frutal) 

APAC de Pouso Alegre realiza convênio com CAC

No dia 01 de julho de 2019, ocorreu, na APAC de Pouso Alegre, a coleta de digitais dos recuperandos, para emissão de segunda via da Carteira de Identidade. Esta coleta se deu em virtude da parceria junto com o CAC - “Centro de Apoio ao Cidadão”, que é da prefeitura municipal, e com a Polícia Civil de Pouso Alegre.

Depois que a direção da APAC detectou que a maior parte de seus recuperandos não possuía documentos pessoais, ela decidiu procurar os órgãos competentes para fazer uma parceria, a fim de resolver o problema.

O CAC do município, que é responsável pela documentação, de pronto disponibilizou seus funcionários para que viessem até a APAC, a fim de realizar o processo de identificação dos recuperandos. Por sua vez, a policia civil do município disponibilizou seus funcionários para que fosse realizada a coleta das digitais, para a emissão dos documentos. A realização do trabalho contou com a presença e a supervisão do delegado regional, Bel Renato Gavião, e do Presidente da Câmera de Vereadores, Srº Oliveira Altair. A APAC agradece imensamente por sua parceria e por sua presença.

“Esta parceria é muito importante e essencial para que os recuperandos retomem sua vida diguinamente junto à sociedade, pois sem os documentos de identificação pessoal se torna muito difícil encontrar trabalho e retornar dignamente para a sociedade.” Ailton Oliveira Silva, encarregado de segurança.

“Durante muito tempo, eu me encontrava como um indigente, sem documentação, visto que no sistema comum meus documentos se perderam, mas após a minha vinda para APAC, a direção me ajudou a ser um cidadão novamente, documentado com Certidão de Nascimento e RG e isso foi muito importante para meu ego e também para minha volta para sociedade. Muito obrigado a APAC pelo seu empenho em me ajudar.” Bruno Guilherme dos Santos Fernandes, recuperando da APAC.

APAC de Campo Belo inaugura novas celas do regime fechado

No dia 27 de Junho foram inauguradas 4 novas celas no regime fechado do Centro de Reintegração Social da APAC de Campo Belo, construídas com recursos das penas pecuniárias disponibilizadas e utilizando a mão de obra dos próprios recuperandos da entidade.

 

“Sentimo-nos imensamente honrados com a presença de tantas autoridades campobelenses em nossa APAC. Nossa eterna gratidão ao Juiz de Direito, Dr. Leonardo Guimarães Moreira e ao Promotor de Justiça, Dr. Rodrigo Fernandes Maggi, por terem disponibilizados os recursos, através das penas pecuniárias, para essa obra. Agradeço, ainda, aos recuperandos que trabalharam incansavelmente na construção das celas e aos funcionários que se desdobraram para alcançarmos esta vitória”, declarou o Presidente da APAC de Campo Belo, Sr. Antonio de Carvalho Pimenta. 

“A APAC inaugura agora mais 24 vagas para recuperandos no regime fechado. Esse é o resultado do trabalho duro, sério, honesto e muito comprometido de toda equipe de profissionais da APAC, de voluntários e dos próprios recuperandos. Com essa iniciativa, a APAC proporciona oportunidade de cumprimento de pena de forma mais humanizada para mais 24 pessoas, que terão a oportunidade de trabalhar, estudar, de melhorar como ser humano e se preparar para, depois de terem cumprindo a pena, terem uma vida mais digna e honesta, em prol da sua família e da comunidade”, declarou o Juiz de Direito, Dr. Leonardo Guimarães Moreira. 

“Parabenizo toda direção e equipe de funcionários da APAC de Campo Belo por mais esta conquista. A inauguração de mais 4 celas na unidade deve ser festejada por nossa sociedade, pois alivia o sistema prisional tradicional, sabidamente precário, e concede a 24 novos recuperandos a oportunidade de cumprirem a pena com dignidade com vistas à ressocialização, livrando-os do círculo vicioso da criminalidade”, declarou o Promotor de Justiça, Dr. Rodrigo Fernandes Maggi. 

“É com grande satisfação que inauguramos mais celas no regime fechado da APAC, importante instituição voltada à recuperação daqueles que um dia cometeram um erro, mas que hoje buscam um novo caminho. Como cediço, o sistema prisional comum não recupera o condenado, ao contrário, brutaliza-o ainda mais. Já a APAC oferece ao sentenciado uma oportunidade de reintegrar-se à sociedade de forma honesta e digna”, declarou o Defensor Público, Dr. Luis Gustavo Vitorino Alves. 

Estiveram presentes o Juiz de Direito da Vara de Execuções Criminais, Dr. Leonardo Guimarães Moreira, o Juiz de Direito da 1ª vara Cível, Dr. Antonio Godinho; o Promotor de Justiça que atua na Vara de Execuções Criminais, Dr. Rodrigo Fernandes Maggi; o Defensor Público, Dr. Luis Gustavo Vitorino Alves; representando a 15ª subseção da OAB/MG, Dr. Santos Fiorinni Neto; o Prefeito Municipal em exercício, Dr. Adalberto Lopes; representando a Câmara Municipal, o Vereador Orlando Neves; o Delegado Regional de Polícia Civil, Dr. Luciano Teixeira Moreira; o Investigador de Polícia, Sr. João Paulo R. Sousa; o 1º Secretário da Diretoria Executiva da APAC de Campo Belo, Dr. Luis Fernando de Oliveira Freitas; o membro do Conselho Fiscal da APAC de Campo Belo, Pastor Walter de Souza Soares; representando a Paróquia Nossa Senhora das Mercês e os Padres Crúzios, Padre Júlio César E. Resende; representando o CRAS Norte e a Secretaria de Assistência Social, a Sra. Marília Venceslau; o Diretor da Escola Estadual Miguel Rogana, o Sr. Luis Alberto Campos; a Pedagoga da E. E. Miguel Rogana, Sra. Roberta Furtado de Oliveira Jancik Rey; os professores que lecionam no CRS.

Fundada em 14 de fevereiro de 2004, a APAC de Campo Belo tinha capacidade para receber até 84 recuperandos nos três regimes de cumprimento de pena, porém com a ampliação receberá mais 24 recuperandos, chegando a 108.  A APAC é um presídio sem o concurso da polícia ou agentes penitenciários, humanizado, onde os presos, chamados de recuperandos, são responsáveis por sua própria recuperação. Na APAC todos estudam e trabalham, vivendo diariamente uma rotina intensa, que inicia às 6 da manhã e termina às 22 horas da noite. Há hoje 127 APACs em diferentes estágios de implantação, sendo que 51 já administram o CRS sem polícia.

 

 

Presidente da Câmara, Deputado Rodrigo Maia, visita a APAC de Nova Lima

No dia 28 de junho de 2019, a APAC de Nova Lima recebeu o presidente da Câmara dos Deputados e a ministra do STF para uma visita. Várias autoridades dos poderes Legislativo, Executivo e Judiciário estavam em sua comitiva.

Foram recepcionados pelo presidente do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), Des. Nelson Missias de Moraes, pelo presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG), Agostinho Patrus, pelo prefeito de Nova Lima, Vitor Penido, pela juíza da Comarca de Nova Lima, Dra. Ana Lúcia, pelo diretor executivo da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC), Valdeci Antônio Ferreira, e pelo presidente da APAC de Nova Lima, Ricardo Lopes Campos Alves.

Deputado Rodrigo Maia disse que era essa a primeira vez que visitava uma APAC, sendo que isso o ajudaria a legislar melhor. “Conhecer a realidade de projetos como esse nos ajudam na hora de legislar, de saber colocar no papel aquilo que de fato a gente conhece, e não o que ouviu falar. Conhecer os problemas e as soluções é importante para que a gente possa construir leis melhores para o Brasil.” Disse ele.

Segundo Valdeci: “ A visita do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia, à APAC de Nova Lima/MG, acompanhado pelo presidente do TJMG, Des. Nelson Missias de Moraes, pela pela Ministra Carmem Lúcia, e diversos outros parlamentares, senadores, deputados federais, estaduais, membros do Poder Executivo, Legislativo, Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública, OAB, sinalizam que cada vez mais, as autoridades constituídas no nosso país estão tomando conhecimento da metodologia APAC e estão percebendo que é preciso investir na recuperação daqueles e daquelas que cumprem pena nas prisões de nosso país, para que os índices de reincidência possam ser reduzidos, sempre em favor da comunidade, segundo aquela máxima que diz, para cada preso recuperado é um bandido a menos na rua. As APACs surgem neste cenário sombrio do sistema prisional brasileiro, não como a solução, mas como uma ótima alternativa, seja no sentido de reduzir a reincidência, seja no sentido de reduzir os custos para o Estado.”

Há hoje no Brasil 127 APACs em diferentes estágios de implantação, em 11 Estados da Federação e no Distrito Federal, sendo que 51 já administram o Centro de Reintegração Social sem polícia, acolhendo cerca de 4.500 recuperandos para o cumprimento de pena nos três regimes: fechado, semiaberto e aberto.

Other news

An angel interceding for us

23-02-2016

Valdeci I remember kindly our dear Glory. His unconditional love and his passion for the...

Read more

Outpatient care implementation in APAC of Caratinga

12-01-2016

Dr. Igor de Oliveira, respected doctor in our city of Caratinga for his humanitarian attitudes...

Read more

FBAC realises on-line meeting with Presidents of APACs

01-09-2015

It was realised in the night of this Monday (31/08/2015) the first meeting online between...

Read more

Partners

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • seapmg.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg