Exposição de Artes APAC - Casa Fiat

O Grupo de Dirigentes FIAT promoveu no dia 04/07 (sábado), na Casa Fiat de Cultura um exposição de artesanatos diversos. Na oportunidade, os coordenadores do evento abriram um espaço para a exposição de trabalhos artísticos de recuperandos das APACs mais próximas da região metropolitana de BH. São elas: Itaúna, Sete Lagoas, Nova Lima e Santa Luzia.
As peças expostas não foram comercializadas e serviram como uma forma de atrativo, cuja ideia principal é difundir a metodologia APAC, considerando que o evento foi realizado para um grupo fechado de empresários.
A FBAC considera o evento, uma grande porta aberta para demonstrar que o trabalho laborterápico é de extrema importância na descoberta de valores sociais, familiares e, principalmente, pessoais por parte de todos os recuperandos das APACs.

O trabalho como terapia de cura coloca em evidência a recuperação de homens e mulheres que se encontram em busca de uma nova oportunidade de vida.

Exposição Casa Fiat - Oficial

APAC: Chance para recomeçar

Recuperandos da Apac de Itaúna/MG frequentam faculdade à distância. Importância da educação para a reabilitação é destacada por profissionais e estudantes

 

Todos os dias, o juiz da 1ª Vara Criminal, Paulo Antônio de Carvalho, recebe cartas de detentos vindas da Cadeia Municipal com pedidos de transferência para a Associação de Proteção e Assistência aos Condenados - Apac Itaúna. Os pedidos são avaliados e, a medida que as vagas surgem, as solicitações são atendidas. O motivo de tanto interesse é que o sistema adotado na Apac é inovador, mais humano e realmente oferece chances para que as pessoas que cometeram delitos possam recomeçar a vida fora dos muros do local. Uma chance que chega a 80% de recuperação.
Um dos requisitos para cumprir pena na Apac - nos regimes aberto (para trabalho fora do local), semiaberto e fechado – é voltar a estudar até terminar o Ensino Médio. Para isso, um pólo da Escola Estadual Padre Luiz Turkenburg foi criado dentro da Apac, com uma equipe de 16 professores contratados pelo governo do Estado, além de diretora, pedagoga e uma estagiária de Pedagogia. As aulas são divididas por turnos, nos auditórios da associação, tanto no regime fechado quanto no semiaberto, e acontecem na parte da tarde para os anos iniciais, e à noite, nos anos finais até o Ensino Médio.
Atualmente, dos 156 recuperandos, 94 frequentam o Ensino Fundamental nos anos iniciais; 12 no Ensino Fundamental nos anos finais; e nove estão fazendo faculdade à distância, nas áreas de Administração, Ciências Contábeis e Ciências Econômicas. Os cursos são ministrados pela Faculdade FEAD, que disponibiliza as provas para serem aplicadas dentro da Apac.
O que para o jovem de 23 anos Wescley Mariano é um recomeço. Cursando o terceiro período de Ciências Contábeis, Wescley está na Apac há um ano e cinco meses por envolvimento no tráfico de drogas, e acredita que estudar é uma oportunidade que não teve na rua. "A Apac dá a oportunidade para a gente se reintegrar à sociedade, competir no mercado, estar um passo a frente. O estudo contribui para gente como pessoas, ainda mais com as matérias sociais, Filosofia e Sociologia, que mostram a sociedade de forma diferente", disse.
Fora da Apac, Éder Henrique, de 20 anos, havia parado de estudar no Ensino Fundamental, e há sete meses no local (por assalto) está cursando o quarto ano. "A escola me trouxe novas coisas, quero continuar quando eu sair, fazer supletivo. Eu mal sabia ler e agora já estou quase lendo e escrevendo sozinho. Também há o respeito da professora, que trata a gente bem", explicou.
Futuro que também é enxergado por Antônio Mendes, de 37 anos, que está na Apac desde 2013, condenado por homicídio durante uma agressão. Trabalhando na cozinha da associação, ele também divide o tempo com as aulas do 1º ano do Ensino Médio. "É um benefício, uma oportunidade que nem sempre as pessoas têm na vida. Ano que vem pretendo cursar a faculdade de Agronomia", afirmou.
Os profissionais que contribuem para o desenvolvimento dos recuperandos e acompanham o andamento das aulas também vêem apenas benefícios no funcionamento da escola. O analista jurídico da Apac, Mauro Pereira de Abreu Júnior, destaca a melhora na disciplina e senso crítico dos mesmos. "À medida que estudam mais, se interessam por regras e leis, até porque lá fora transgrediram normas, havia falta de disciplina. Aqui só aumenta o respeito com o próximo e com os profissionais", defende. "O ensino só tem a somar. Com a formação profissional, serão melhor vistos lá fora. Mesmo os que rejeitam a escola no início, dizem que não precisam, depois mudam de opinião", garante a estagiária Fernanda Aline de Sousa.

Fonte: Jornal Folha do Povo de Itaúna

Fernanda - APAC Itana

 Fernanda Aline de Sousa, estagiária de pedagogia da Apac

Tribunal de Justiça de Santa Catarina elogia trabalho realizado pela APAC de Barracão/PR

A Desembargadora Salete Sommariva, do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, Coordenadora de Execução Penal e da Violência Doméstica, conheceu, nessa segunda-feira (29), o Poder Judiciário da Comarca de Barracão/PR. Na visita ao Judiciário e à APAC, a Desembargadora, acompanhada do Juiz catarinense, Pedro Walicoski Carvalho e da equipe de serventuários catarinenses, Wânia Kamienski, Cleber Manoel Corrêa, Jussara Aparecida Barboza, elogiou as instalações do Fórum e as técnicas do Judiciário de Barracão, emocionando-se com a aplicação do método APAC.

A Juíza de Direito da Comarca de Barracão, Branca Bernardi, acompanhou a visita apresentando as instalações do Fórum da Comarca de Barracão, com suas salas de audiência decoradas, espaço Kids (para crianças e adolescentes), espaço Gourmet (onde são servidos chás e sucos para a equipe de Serventuários da Justiça, bem como as refeições diárias), sala da Justiça Restaurativa, das Constelações Familiares e jardins, em planejado espaço verde interno – Jardim das Orquídeas, Jardins das Ondas, Jardins das Flores e Frutas e Jardim da Fonte da Juventude. Ainda foram apresentados os espaços para a exposição de quadros e esculturas de artistas da cidade.
Na APAC, a Desembargadora Salete Sommariva conheceu o método que já existe há mais de 40 anos, no Brasil, já aplicado em 17 Estados do Brasil e 23 Países no mundo, cópia do bem sucedido modelo de Minas Gerais, a APAC de Itaúna. No Paraná, o método é aplicado desde 2012, na Comarca de Barracão, já existindo APAC na Comarca de Pato Branco, encontrando-se em expansão por várias Comarcas do Estado do Paraná.

Ouvida, a Desembargadora Salete Sommariva declarou:
"Eu conheço há 45 anos o sistema penitenciário brasileiro. Sou Desembargadora de uma Câmara Criminal. Eu conheço bem de perto a realidade carcerária de nosso Brasil. Agora, aqui em Barracão/PR, conseguimos conhecer essa maravilha, essa inovação da APAC.
Só aqui, no corpo a corpo, é que você vê realmente que o milagre aconteceu. Eu posso dizer que a mão de Deus pousou sobre Barracão e criou essa unidade da APAC. Nós não podemos medir esforços e precisamos implantar esse sistema em todos os Estados, porque nosso sistema penitenciário está totalmente falido.
Hoje, existe um poder paralelo dentro dos presídios. Em Santa Catarina, há presídios em que os agentes não entram mais. Os presos é que mandam, vinculados a movimentos. A situação é caótica. Se não houver uma visão, um olhar dos Poderes Executivos, Judiciário, de todas as instituições constituídas, dentro de pouco tempo será impossível. Não teremos mais para onde mandar presos. Eles mandarão, eles sairão quando quiserem, fugirão, como eles têm fugido. Não reeduca e cada vez é maior o número de reincidência. E não poderia ser diferente, vivendo em um sistema carcerário como o nosso. Os presídios são universidades do crime.
O sistema é falho, totalmente obsoleto, não funciona mais. Se não se tomar alguma iniciativa, nesse sentido, em 10 anos, estaremos enfrentando um verdadeiro caos, no sistema penitenciário.
A verdade é que nós temos que cortar o mal pela raiz, educando nossas crianças e dando condições de educação, de saúde, para esses meninos, tirando as crianças da rua. Só aí, é que vai se resolver. Até lá, estaremos achando medidas paliativas. Mas precisamos procurá-las.
Para o sistema penitenciário, a única saída para o futuro é a instalação das APACs. Não tenho dúvida. Em Santa Catarina, já há uma Lei aprovada pela Câmara de Deputados, para fazer a implantação das APACs.
Eu quero cumprimentar a todos, ao Presidente do TJPR, Des. Paulo Roberto Vasconcelos, com quem já conversei antes sobre o trabalho realizado no Estado do Paraná, com o método APAC. Quero parabenizar a Dra. Branca, sua equipe, todos que trabalham aqui. Esse é um trabalho em que a pessoa tem que ter perfil para enfrentar essa mudança, essa nova formatação de segregação. Observamos que os recuperandos estão recuperando a dignidade, a identidade, personalidade, a dignidade, poderão se inserir facilmente na sociedade".
A Juíza de Direito da Comarca de Barracão, Dra. Branca Bernardi, comentou: "A visita da Desembargadora Salete Sommariva era uma das mais esperadas, pela experiência incrível da Desembargadora; é uma pessoa que viaja o Brasil inteiro à busca de soluções para a execução da pena; e é uma pessoa maravilhosa, acolhedora, uma técnica na área de execução da pena. A avaliação extremamente positiva do método APAC, realizado por uma profissional de tanto respeito quanto a Desembargadora Salete Sommariva, enche a equipe de entusiasmo para continuarmos nesse trabalho de "proteger a sociedade, transformando infratores em pessoas de bem", que é o maior lema de nossas APACs. Estou muito feliz. Quero agradecer, de coração a nosso Presidente do TJPR, Desembargador Paulo Roberto Vasconcelos, que já conhece nosso trabalho aqui no Judiciário e na APAC, e que já falou muito bem de nossos resultados para a Des. Salete, motivando essa linda visita. Um abraço muito carinhoso a todos os meus colegas, Juízes de Direito, que tanto incentivam nosso trabalho, a toda minha equipe do Judiciário, Cairo, Valdir, Ivair, Giovani, Cris, e à lutadora equipe da APAC, Isaura, Emerson e Márcia, que tem realizado um trabalho, diário, elogiável. Há esperanças, sim, e todos nós somos responsáveis pela grande mudança que se avizinha, no sistema penitenciário. Como diz a Des. Salete, ou tomamos providências agora ou, em 10 anos, o sistema estará caótico. A esperança, hoje, é a APAC".

Visita TJSC APAC Barracão

APAC Nova Lima convida para inauguração de Uaitec

O Governo do Estado de Minas Gerais, por meio da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Ensino Superior, convida para a inauguração da Universidade Aberta Integrada de Minas Gerais - Uaitec, na Associação de Proteção e Assistência aos Condenados - APAC Nova Lima.

Após a inauguração, haverá o lançamento da pedra fundamental da APAC feminina e a comemoração dos 13 anos de fundação da unidade masculina.

Data: 30 de junho

Local: APAC Nova Lima

Rua Jason Albergaria, 280 - Honório Bicalho

Nova Lima - MG

Horário: 13h

uaitec

Audiência Pública discute a implantação do Método APAC no Ceará

Uma nova experiência de ressocialização pode ser aplicada para os privados de liberdade cearenses. É o método de Associação de Proteção e Assistência aos Condenados (APAC), um modelo brasileiro que busca humanizar o cumprimento das penas, oferecendo melhores condições nas unidades prisionais e, consequentemente, uma vida mais digna aos encarcerados. Esse modelo - e sua implantação na Região Metropolitana de Fortaleza - será discutido em audiência pública realizada na próxima sexta-feira (26), no anfiteatro da Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará.

A Secretaria da Justiça e Cidadania do Estado (Sejus) é uma das instituições que vem estimulando o debate sobre a implantação da APAC. "É preciso encontrar um novo modelo de ressocialização. O atual modelo penitenciário já se mostrou insuficiente para a nossa realidade", destaca o secretário da Justiça, Hélio Leitão.

A audiência pública terá a presença do magistrado Paulo Antônio de Carvalho, juiz de Execução Penal de Minas Gerais, e um dos incentivadores para a implantação do modelo em Itaúna. Após a audiência, será realizado um seminário para apresentar os detalhes da implantação da APAC.

Durante a tarde de sexta e por todo o sábado serão detalhadas questões como trabalho, estudo, assistência jurídica e à saúde dos internos dentro de uma APAC. A conversa será mediada pelo magistrado, por um integrante da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC) e um egresso mineiro que vivenciou a metodologia. Deverão participar do seminário pessoas que tenham interesse em atuar como voluntários na implantação do método.

Além da Sejus, apóiam a audiência pública o Ministério Público, a Defensoria Pública, Tribunal de Justiça, Conselho da Comunidade de Fortaleza, Conselho Penitenciário do Estado, Faculdade de Direito da Universidade Federal do Ceará e Fórum Nacional de Reconstrução Social.

Fonte: sejus.ce.gov.br

 

Other news

An angel interceding for us

23-02-2016

Valdeci I remember kindly our dear Glory. His unconditional love and his passion for the...

Read more

Outpatient care implementation in APAC of Caratinga

12-01-2016

Dr. Igor de Oliveira, respected doctor in our city of Caratinga for his humanitarian attitudes...

Read more

FBAC realises on-line meeting with Presidents of APACs

01-09-2015

It was realised in the night of this Monday (31/08/2015) the first meeting online between...

Read more

Partners

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • seapmg.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg