Fundador da APAC e idealizador de seu Método

Participante do Cursilho de Cristandade, no início da década de 1970, Mário sentiu-se desafiado a expressar o amor ao próximo.  Mário optou por evangelizar e dar apoio moral aos presos. Em 1972, Mário convidou um grupo de amigos, voluntários cristãos para começar a visitar os prisioneiros no presídio Humaitá. Desta forma nascia uma experiência revolucionária no mundo inteiro, a APAC (Amando o Próximo, Amarás a Cristo).

 

Dr. Mário durante a bênção dos recuperandos recém chegados na APAC em São José dos Campos/SP.

No ano de 1974, a equipe que constituía a Pastoral Penitenciária, concluiu que somente uma entidade juridicamente organizada seria capaz de enfrentar as dificuldades e as vicissitudes que permeavam o dia a dia do presídio e assim foi instituída a APAC - Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, uma entidade jurídica sem fins lucrativos, com o objetivo de auxiliar a Justiça na execução da pena, recuperando o preso, protegendo a sociedade socorrendo as vítimas e promovendo a Justiça restaurativa.

No ano de 1974, a equipe que constituía a Pastoral Penitenciária, concluiu que somente uma entidade juridicamente organizada seria capaz de enfrentar as dificuldades e as vicissitudes que permeavam o dia a dia do presídio e assim foi instituída a APAC - Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, uma entidade jurídica sem fins lucrativos, com o objetivo de auxiliar a Justiça na execução da pena, recuperando o preso, protegendo a sociedade socorrendo as vítimas e promovendo a Justiça restaurativa.

Recuperando da APAC de Arcos cumprimenta Dr. Mário Ottoboni durante o VIII Congresso das APACs. 

A Prison Fellowship International (PFI) foi criada nos EUA, em 1976, por Charles Colson, que a fundou depois de deixar a prisão, onde cumpriu pena pelo envolvimento no escândalo Watergate, quando era assessor do presidente norte-americano Richard Nixon. Quando visitou a APAC de São José dos Campos, o fundador da PFI deixou ali a seguinte mensagem: “Esta é a única prisão da qual não tive vontade de sair. A APAC é um milagre.”

Devido à expansão das APACs, ele iniciou também os congressos das APACs, realizando o primeiro em 1981. Primeiramente para as APACs de SP, depois para MG e outros Estados. O último congresso contou com a presença de delegações de 13 países.  

Em 1985, com o crescimento das APACs, Dr. Mário Ottoboni fundou a Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados - FBAC. Filiada à PFI, a FBAC tem como missão congregar as APACs do Brasil e assessorar as APACs do exterior, mantendo a unidade de propósitos das Associações, e orientar, assistir, fiscalizar e zelar pelo fiel cumprimento da metodologia APAC.

Dr. Mário se reúne com voluntários e funcionários da FBAC em 2015.  

Dr. Mário acreditou na recuperação do ser humano com todas as suas forças e não mediu esforços para convencer todos à sua volta de que toda pessoa era maior do que seu crime e merecia uma chance para mudar de vida. Viajou por todo o Brasil e vários países, participando de encontros, seminários e palestras. Com seu jeito entusiasta e com os resultados de seu trabalho, ele convenceu milhares a seguir seu exemplo e deixou discípulos em todos os continentes.

 

Partners

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • seapmg.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg