Campanha da Fraternidade apresenta a APAC como exemplo de bom samaritano

No dia 26 de fevereiro, o Diretor Geral da FBAC, Valdeci Antônio Ferreira, participou da Cerimônia de Abertura da Campanha da Fraternidade (CF), em Brasília, a convite da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).

A Campanha da Fraternidade (CF) é uma forma que a Igreja Católica no Brasil encontrou de vivenciar a Quaresma. Coordenada pela Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), a CF propõe temas que apontam para a necessidade de compromisso do cristão.

O tema para 2020 é “Fraternidade e vida: dom e compromisso!” Através destas quatro palavras, a igreja evoca todos os católicos para uma atitude concreta diante da vida humana, ou seja, esta Campanha é um chamado a todos os cristãos para cuidarem da vida, em suas diversas dimensões: pessoal, comunitária, social, ecológica e política.

 

Segundo Dom Murilo Krieger, Arcebispo de Salvador, “a Campanha da Fraternidade de 2020 é um grande convite para ver Jesus no outro. Um dia Jesus vai nos dizer: ‘o que fizeste aos menores dos meus irmãos, foi a mim que o fizeste.’ Vamos contribuir para construir um mundo melhor, um mundo onde Deus esteja mais presente,  porque quando Deus está presente, os irmãos são mais respeitados.” 

Com o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, Lucas 10,25-37, a igreja convida todos a tornarem-se o bom samaritano, cuidando daqueles que estão caídos pelo caminho e que clamam por socorro. A postura do samaritano demonstra o ensinamento mais profundo de Jesus: os próximos não são meus parentes, mas todos que necessitam de meio apoio. 

Diante da indagação sobre “Como ser samaritano nos dias de hoje”, o vídeo oficial da Campanha da Fraternidade apresenta pessoas e entidades, que podem ser comparados ao bom samaritano na atualidade, pois se colocam à serviço daqueles que se encontram caídos pelo caminho. Entre estes samaritanos, o vídeo apresenta a APAC.

 “Nosso sonho e nossa utopia como cristãos é um mundo sem prisões, sem armas, sem violência, onde homens e mulheres sejam livres. Contudo, enquanto este sonho não se realiza, que as nossas prisões sejam humanas, onde as pessoas, que cumprem pena, possam fazê-lo de forma digna e respeitosa. Dentro da APAC os presos e presas têm a possiblidade de rever seus valores, tornando-se pessoas que podem contribuir para o bem de nosso país.”  Explica Valdeci Ferreira, Diretor Geral da FBAC.

Cada pessoa que se envolve no movimento apaqueano, (voluntários, parceiros, funcionários, ex-recuperandos), ajudando no processo de recuperação, é chamada e enviada por Deus. É um exemplo de bom samaritano, que cuida das pessoas privadas de liberdade, de seus familiares, bem como das vítimas e de toda a sociedade. 

 

Agradecemos à CNBB por ter incluído as APACs no rol das entidades que são comparadas ao bom samaritano da parábola proclamada por Jesus Cristo. Por intercessão de Franz de Castro, Servo de Deus, suplicamos ao Pai que renove nossas forças diante das dificuldades, que nos acalente quando nos sentirmos desanimados, que nos fortaleça para renovar nosso compromisso e que faça crescer em nossos corações a certeza de que estamos no caminho certo, sem arrogância, com humildade e a certeza que motivou Dr. Mário Ottoboni, fundador da APAC, durante toda sua vida: “A APAC é obra de Deus.” 

 

Durante a cerimônia, a Fundação AVSI, realizou, no salão ao lado do auditório da CNBB, a mostra: "Do amor ninguém foge". Desta forma, todos os presentes puderam, através dos murais e fotografias de recuperandos e voluntários, conhecer melhor a história das APACs. Nossa profunda gratidão à AVSI.

Assista ao vídeo da CF, sobre a APAC.

Segundo Dom Murilo Krieger, Arcebispo de Salvador, “a Campanha da Fraternidade de 2020 é um grande convite para ver Jesus no outro. Um dia Jesus vai nos dizer: ‘o que fizeste aos menores dos meus irmãos, foi a mim que o fizeste.’ Vamos contribuir para construir um mundo melhor, um mundo onde Deus esteja mais presente,  porque quando Deus está presente, os irmãos são mais respeitados.”

Com o lema “Viu, sentiu compaixão e cuidou dele”, Lucas 10,25-37, a igreja convida todos a tornarem-se o bom samaritano, cuidando daqueles que estão caídos pelo caminho e que clamam por socorro. A postura do samaritano demonstra o ensinamento mais profundo de Jesus: os próximos não são meus parentes, mas todos que necessitam de meio apoio.

                                                                                       

Diante da indagação sobre “Como ser samaritano nos dias de hoje”, o vídeo oficial da Campanha da Fraternidade apresenta pessoas e entidades, que podem ser comparados ao bom samaritano na atualidade, pois se colocam à serviço daqueles que se encontram caídos pelo caminho. Entre estes samaritanos, o vídeo apresenta a APAC.

 “Nosso sonho e nossa utopia como cristãos é um mundo sem prisões, sem armas, sem violência, onde homens e mulheres sejam livres. Contudo, enquanto este sonho não se realiza, que as nossas prisões sejam humanas, onde as pessoas, que cumprem pena, possam fazê-lo de forma digna e respeitosa. Dentro da APAC os presos e presas têm a possiblidade de rever seus valores, tornando-se pessoas que podem contribuir para o bem de nosso país.”  Explica Valdeci Ferreira, Diretor Geral da FBAC.

Socios

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • seapmg.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg