Edital de Contratação de Funcionários APAC Nova Lima

A APAC – Associação de Proteção e Assistência aos Condenados de Nova Lima, no uso de suas atribuições, com fim de contratar funcionários para compor seu Quadro Funcional, promove Seleção Simplificada - Edital 001/2013.

Clique aqui para baixar o edital.

 

ATUALIZAÇÃO

 

A APAC de Nova Lima, faz saber a quem possa interessar, que o Edital de Contratação de Funcionários 001/2013 - Seleção Simplificada para compor seu quadro funcional, tem as seguintes alterações e complementações:

1- Ficam prorrogadas as inscrições da Seleção Simplificada, até o dia 31 de maio 2013.

2- Ficam mantidas as demais condições e regras estabelecidas no Edital 001/2013 de 17 de maio de 2013

3 - E para que chegue ao conhecimento de todos faz baixar o presente ADITAMENTO ao EDITAL N° 001/2013, que será publicado nos sites www.fbac.org.br e será afixado no hall da Prefeitura Municipal de Nova Lima, no mural da Secretaria Municipal de Desenvolvimento, no Fórum Augusto de Lima de Nova Lima e na portaria do Centro de Ressocialização e Reintegração Social da APAC de Nova Lima, localizado a Rua Professor Jason Albergaria 280 – Estrada Rio de Peixe – Rodovia MG 030 – Honório Bicalho Nova Lima.

Representantes da União Européia visitam APAC de Santa Luzia

Representantes de 19 países membros da União Européia estiveram no Centro de Reintegração Social da APAC de Santa Luzia no dia 16 de maio. Acompanhados de membros da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados, Fundação AVSI, Instituto Minas Pela Paz, Secretaria de Estado de Defesa Social, TJMG, Promotoria, Defensoria e autoridades locais, tiveram a oportunidade de conhecer todas as instalações do CRS e assistir a uma apresentação musical feita pelos recuperandos.

A visita dos embaixadores da União Europeia à APAC de Santa Luzia tem como objetivo o fortalecimento das capacidades e das competências das organizações da sociedade civil, promovendo a dignidade humana no cumprimento da pena dos condenados em Minas Gerias e visando à ressocialização desse público na comunidade.
As APACs de Minas recebem financiamento da União Europeia com o Projeto Além dos Muros, implementado pela Fundação AVSI. O projeto contribui para a melhoria da gestão e qualificação dos envolvidos nas APACs, por meio de cursos, palestras, seminários e acompanhamento dos planos de gestão.
O chefe da delegação da União Europeia, Frank Sheridan, afirmou o compromisso dos países membros com a sociedade civil, no sentido de instruir outros países com o seu conhecimento e admitiu estar satisfeito ao ver os resultados do trabalho realizado. “O que estamos vendo hoje dá-nos a consciência de que todos temos a obrigação de ajudar estes recuperandos em sua reinserção na sociedade”, disse.
Emocionada, a embaixadora da União Europeia, Ana Paula Zacarias, confessou ter tirado duas lições: “Primeira é a certeza de que, se trabalharmos juntos, podemos fazer a diferença, podemos fazer um mundo melhor, com o envolvimento da sociedade civil, Judiciário, empresários e organizações. Os direitos humanos são para todos e não apenas para alguns. A segunda lição, e que muito me tocou, é o poder da oração e a coragem de cada um de vocês, recuperandos, de transformar suas próprias vidas.”
Para o coordenador executivo do Novos Rumos, juiz Luiz Carlos Rezende e Santos, a visita da delegação legitima o trabalho de 12 anos do Tribunal de Justiça. “Temos a certeza de que é possível, pode dar certo, as pessoas podem voltar ao convívio da sociedade como pessoas úteis, nesse enfrentamento das prisões com a humanização das penas.”
De acordo com o diretor da Fundação AVSI, Gianfranco Commodaro, o trabalho, conjunto com o IMPP e TJMG, de acompanhamento das APACs, inclui a qualificação dos gestores e dirigentes, a formação profissional dos recuperandos e o fortalecimento das unidades produtivas. “É uma experiência bonita e única em Minas Gerais, cujo percurso caminha agora para o reconhecimento internacional. Os resultados servem de estímulo para que possamos continuar”, concluiu.
Para quem está envolvido com as Apacs há 30 anos, o maior desafio é a superação do preconceito, diz o diretor executivo da FBAC, Valdeci Antônio Ferreira. “Temos a árdua tarefa de congregar 147 Apacs espalhadas pelo Brasil, zelando e orientando a correta aplicação do método. Dessas, 36 funcionam nos moldes desta unidade de Santa Luzia. É uma constante luta, trabalho a cada dia para vencer o preconceito,” disse.
Valdeci ressaltou o trabalho dos parceiros e fez um apelo aos embaixadores: “Levem para seus países a certeza de que há uma alternativa à prisão comum, que não é um luxo do Brasil, mas a luta pela dignidade do preso. Onde existe uma APAC existe a esperança de cumprimento digno da pena.”
O papel da iniciativa privada foi mostrado pelo diretor do IMPP, Marco Antônio Lage, ao afirmar que a Federação Mineira da Indústria (Fiemg) possui mais de 40 empresas participantes de projetos, em parceria com o IMPP, na capacitação, geração de empregos e instalação de unidades produtivas nas Apacs. “Esta é nossa missão – buscar o poder de convergência entre governo, Ministério Público, Tribunal de Justiça e iniciativa privada. Queremos transformar o trabalho com as Apacs em um grande case para espalhar para o Brasil e exportar para o mundo,” concluiu.

Governo do Estado do Paraná firmará convênio com APAC de Pato Branco

Reuniram-se na última quarta-feira, 08, em Curitiba, com a Secretária da Justiça, Cidadania e Direitos Humanos do Paraná (SEJU), Maria Tereza Uille Gomes, o vereador Gilson Feitosa, o diretor executivo da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC), Valdeci Antônio Ferreira, e a presidente da Associação de Proteção e Assistência aos Condenados de Pato Branco, Carmelina Aque Lora.

No encontro ficou definido que o Governo do Estado do Paraná firmará convênio com a APAC de Pato Branco para o seu funcionamento.

Termo Aditivo ao Edital de Contratação - APAC Masculina Itaúna

A APAC – Associação de Proteção e Assistência aos Condenados, no uso de suas atribuições, com fim de contratar funcionários para compor seu Quadro Funcional, torna público o Termo Aditivo ao Edital de Contratação de Funcionários - 004/2013.

Clique aqui para baixar o Termo Aditivo.

Audiência Pública discute implantação do Método APAC no Rio Grande do Sul

A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Rio Grande do Sul realizou, nesta terça-feira, 7, no Palácio do MP, uma audiência pública para discutir o Método APAC (Associação de Proteção e Assistência aos Condenados). A Promotora de Justiça de Controle e Execuções Criminais Cynthia Jappur representou o Procurador-Geral de Justiça, José Barrôco de Vasconcellos, na reunião. “A APAC tem a ver com compaixão, em colocar-se no lugar do outro, e não com repressão”, sintetizou a Promotora. Participaram, ainda, o Procurador de Justiça Roberto Bandeira Pereira, o Coordenador do Centro de Apoio Operacional Criminal, David Medina da Silva, o Procurador de Justiça, Antônio Carlos de Avelar Bastos, e os Promotores de Justiça de Controle e Execução Criminal Gilmar Bortolotto e Luciano Pretto.

O Juiz da Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre Sidinei Brzuska lembrou que existe solidariedade dentro do sistema prisional e essa é uma das características que é preciso frutificar. “Temos que ter uma alternativa para aqueles que tomaram a decisão de sair do sistema de forma plena, de mudar de vida”, ponderou. O Secretário Estadual de Segurança Pública, Airton Michels, afirmou que a unidade da APAC em Canoas, a primeira a ser gestada no Rio Grande do Sul, deverá ser construída no ano que vem. O Secretário de Segurança Pública de Canoas, Guilherme Pacífico, também esteve presente.

A audiência pública foi presidida pelo Deputado Estadual Jeferson Fernandes. “Somos seguidores da ideia de que, quando muitas instituições e pessoas estão unidas em um mesmo objetivo, é possível acelerar a burocracia”, disse. Participaram, ainda, o Defensor Público Ivan Antunes, o membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB, Roque Reckziegel, a Juíza Corregedora do Tribunal de Justiça do Estado, Deborah Coleto Assumpção de Moraes, a integrante da Pastoral Carcerária Marlene Sasso e o representante da Igreja Assembleia de Deus Pastor Ubiratan Batista.

O Presidente da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados (FBAC), Valdeci Antônio Ferreira, relatou aos participantes da reunião as experiências dos 40 anos da APAC no Brasil. Por esse Método, condenados a penas privativas de liberdade são recuperados e reintegrados ao convívio social de forma humanizada e com auto-disciplina. Em Minas Gerais, os índices de reincidência são menores a 10%.

“Existem muitos interesses que serão contrariados, porque há muita gente que ganha à custa da miséria do preso”, afirmou Valdeci Ferreira, após a exibição de um vídeo sobre os êxitos do Método. A APAC obteve o primeiro lugar em uma premiação do Banco Mundial entre as experiências exitosas na área da segurança pública em todo o mundo. A entrega ocorrerá no próximo mês em Washington, EUA.

 

Socios

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • seapmg.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg