APAC da Costa Rica comemora seu 7º aniversário

A APAC da Costa Rica comemorou no dia 6 de maio, sete anos de implementação do Método naquele país, tempo marcado por grandes esforços e sacrifícios. Graças ao empenho de várias pessoas, em especial às autoridades do governo que em 2006 criaram a Confraternidade Carcerária da Costa Rica, hoje são mais de 300 pessoas que já passaram pela APAC, tendo a grande maioria mudado de vida, o que nos motiva a continuar firme em nosso trabalho.

 


 

Trabalho realizado pelas APACs recebe prêmio internacional

Em março, a JKP (Job Management Platform), plataforma administrada pelo Banco Mundial, agraciou o trabalho desenvolvido pelas APACs com o prêmio "O Caminho Mais Promissor" em seu concurso "Experiências de Campo".

Contando com participantes de grandes práticas para a criação de empregos e de melhora da oportunidade de emprego, incluídos em uma base de dados online, Experiências de Campo ofereceu um prêmio de 5.000 dólares aos ganhadores em cada uma das três seguintes categorias de trabalhos participantes: O Mais Recomendável, O Caminho Mais Promissor, e O Melhor em Abordar a Economia Política e a Implementação de Mudanças.

Os trabalhos foram eleitos por um comitê de associados que patrocinou a plataforma JKP. O mérito profissional do trabalho da APAC foi escolhido pelo seu potencial para melhorar as oportunidades de trabalho oferecida aos recuperandos.

Em seu perfil na base de dados da plataforma JKP, as qualificações profissionais do trabalho realizado pelas APACs são descritas como benéficas para os ex-recuperandos, aos empregadores e à sociedade, mediante a ajuda à população marginalizada a adquirir as habilidades necessárias para se integrar ao mercado de trabalho. Esta habilidade para obter, como para manter um emprego, é um ingrediente chave para a reinserção do recuperando à sociedade e para baixar a reincidência criminal.

Método APAC é apresentado em evento na Argentina

A experiência das APACs de Minas Gerais foi apresentada no encontro EuroSocial que aconteceu de 14 a 19 abril em Buenos Aires.
EuroSocial é o maior programa de cooperação política entre Europa e América Latina e define políticas que serão apoiadas pelos governos nos próximos anos. Além de representantes da França, Espanha, Itália e Alemanha estavam presentes representantes dos Ministérios da Justiça e diretores dos Sistemas Penitenciários de 13 países da America Latina. O Método APAC foi explicada e aprofundado, evidenciando grande aporte do Tribunal de Justiça, da Fraternidade Brasileira de Assistência aos Condenados, União Européia, Instituto Minas Pela Paz e Fundação Avsi, além de demonstrar a importância de sinergias entres projetos financiados pela União Européia. Muitos participantes ficaram curiosos, outros apaixonados e ao final 4 países inseriram o aprofundamento desta metodologia como prioridade dos respectivos governos nos próximos 2 anos. Mais uma vez a realidade das APAC foi uma grande novidade no panorama internacional dos Sistemas Penitenciários.

 

Papa Francisco celebra em Instituto Penal

O Papa Francisco presidiu na tarde desta Quinta-feira Santa a Santa Missa da Ceia do Senhor no Instituto Penal para Menores de Casal del Marmo, em Roma.

“Isto é comovente. Jesus que lava os pés dos seus discípulos. Pedro não entendia nada, rejeitava isto. Mas Jesus lhe explicou. Jesus – Deus – fez isto! E ele mesmo explica aos discípulos: Entenderam aquilo que eu fiz para vocês? Vocês me chamam de Mestre e Senhor, e o dizem bem, porque o sou. Se então eu, o Senhor e Mestre, lavei os pés de vocês, também vocês devem lavar os pés uns dos outros. Dei-lhes o exemplo, de fato, para que também vocês façam como eu”, disse o Papa em sua homilia, citando as palavras de Jesus.

O pontífice frisou que este é o exemplo do Senhor. “Ele é o mais importante e mesmo assim lava os pés, para que também entre nós, aquele que está numa posição mais elevada, esteja a serviço dos outros. Este é um símbolo, é um sinal, não? Lavar os pés que dizer ‘eu estou a seu serviço’. E também nós, entre nós, não é que devemos lavar os pés todos os dias uns dos outros, mas, o que significa isto? Que devemos nos ajudar, um ao outro. Às vezes fico irritado com alguém, mas…., deixa prá. E, se depois ele te pede um favor, faça este favor para ele”, sublinhou o Papa Francisco.

“Ajudar-nos mutuamente: é isso que Jesus nos ensina e isso é aquilo que eu faço, e o faço de coração, porque é meu dever. Como Sacerdote e como Bispo devo estar a seu serviço, mas é um dever que me vem do coração: amar o outro. Amo isso e amo fazê-lo porque o Senhor assim me ensinou. Mas também vocês: ajudem-se, ajudem-se sempre. Um ao outro. E assim, nos ajudando mutuamente, faremos o bem”, disse ainda.

O Papa concluiu a homilia dizendo: “Agora faremos essa cerimônia de lavar-nos os pés e cada um de nós pense: ‘Eu, verdadeiramente estou disposto, estou disposta a servir, a ajudar o outro?’. Pensemos somente isto. E pensemos que este gesto é um carinho que Jesus nos faz, porque Jesus veio justamente para isto: para servir, para nos ajudar”.

Ao final da cerimônia um dos jovens dirigiu-se ao Santo Padre agradecendo a sua visita e lhe perguntou: “Eu quero saber uma coisa: por que você veio hoje aqui em Casal del Marmo? Só quero saber isto e basta!”

Papa Francisco respondeu ao jovem: “É um sentimento que veio do coração, eu senti isto. Onde estão aqueles que talvez me ajudarão mais a ser humilde, a ser servidor como deve ser um bispo. E eu pensei, e eu perguntei: “Onde estão aqueles que gostariam de uma visita?” E me disseram: “Casa Del Marmo, talvez”. E quando me disseram isto, decidi vir aqui. Mas isto veio do coração, somente do coração. As coisas do coração não tem explicação, elas vem sozinhas. Obrigado!

Ao se despedir, Papa Francisco disse: “Agora me despeço. Muito obrigado. Rezem por mim e não deixem que vos roubem a esperança. Sempre em frente. Muito obrigado”.

Papa Francisco realizará cerimônia de lava pés em presídio

O papa Francisco realizará em 28 de março, Quinta-Feira Santa, a missa vespertina do Jantar do Senhor em um centro penal de menores da cidade romana de Casal del Marmo. Durante a missa, haverá um ritual de lavagem dos pés de doze internos, simulando o feito por Jesus com seus apóstolos. O pontífice argentino surpreendeu com a decisão, pois, normalmente, o ritual é feito no Vaticano ou em alguma basílica de Roma.

Segundo o Vaticano, quando Francisco era arcebispo de Buenos Aires, ele costumava celebrar a missa da Quinta-Feira Santa em uma prisão, um hospital ou um abrigo para pobres. 

A cerimônia da Missa in ‘Coena Domini’, que será celebrada quinta-feira à tarde será “extremamente simples”, por “expressa vontade do Santo Padre”, informou a Sala de Imprensa da Santa Sé. Junto ao Papa Francisco concelebrarão o Cardeal Agostino Vallini e o capelão do Instituto, Padre Gaetano Greco.

Cinqüenta jovens do Instituto Penal participarão da celebração, entre os quais 11 meninas. Do lava pés participarão 12 jovens, de nacionalidades e religiões diferentes.

A animação da celebração ficará a cargo de um grupo de 40 voluntários da Associação denominada “Voluntários Casal del Marmo” e de membros da Renovação Carismática que animam a liturgia dominical realizada no Instituto. As leituras e as preces dos fiéis serão lidas pelos jovens.

Socios

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • seapmg.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg