Dr. Leonardo fala sobre a I Jornada da APAC de Campo Belo

A APAC da comarca de Campo Belo foi palco da 1ª Jornada de Libertação com Cristo, que aconteceu entre os dias 22 a 25 de novembro de 2018. Um dos pilares do método, a jornada tem a finalidade de tocar profundamente o coração dos recuperandos, levando a mensagem do amor incondicional de Deus, da necessidade de experimentar o perdão e, assim, provocar uma mudança de vida.

Com um total de 91 recuperandos dos regimes fechado e semiaberto e a participação das APAC´s de Perdões, Arcos e Sete Lagoas, os recuperandos vivenciaram cinco dias de reflexão com palestras, cânticos, reuniões de grupo e orações e encerrou-se no domingo, com uma celebração ecumênica, entrega dos certificados e almoço em família.

Acredito que a espiritualidade é fundamental nesse trabalho de recuperação do ser humano, que um dia cometeu um erro, e a Jornada de Libertação com Cristo provoca no recuperando essa necessidade imperiosa de sentir essa experiência com Deus, de proclamar a fé e de mostrá-lo que ele não está sozinho, pois toda a sociedade está de mãos dadas com ele nessa proposta de mudança de vida.

Eu fui convidado a apresentar a palestra, com o tema “O mundo em que vivemos” e levei a mensagem de que o mundo possui as belezas que Deus criou, mas que também existe o mal, cabendo ao recuperando escolher o caminho da luz, da honestidade e do respeito ao próximo.

Levei minha esposa e assistimos, muito emocionados, a palestra brilhante do diretor executivo da FBAC, Federação que congrega as APAC´s, Valdeci Antônio Ferreira, com o tema “O homem e a comunidade”. Valdeci Ferreira, inspirando-se na frase de Santo Agostinho, levou a mensagem da esperança, que tem duas filhas: a indignação e a coragem. A indignação para não aceitar as coisas como elas são e a coragem para mudar e fazer a diferença.

O promotor de justiça da execução penal de Campo Belo, Dr. Rodrigo Fernandes Maggi, também esteve presente na Jornada e deixou sua mensagem: “A APAC não é sinônimo de impunidade ou frouxidão da justiça, mas a aplicação austera da lei penal com vistas à recuperação do ser humano que delinquiu, dando-lhe talvez a única chance de retornar ao caminho do bem.”

Dr. Leonardo, Comarca de Campo Belo

Sr. Antônio, presidente da APAC; Dr. Leonardo, ao centro; Sra. Valquíria, encarregada administrativa da APAC, e Rinaldo, funcionário da FBAC.

 

Parceiros

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • seapmg.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg