Primeiro posto de cidadania implantado dentro do sistema prisional é inaugurado na APAC de Caratinga

A implantação do PAPRE é uma iniciativa do CEJUSC com o intuído de atender e aprimorar o processo de reinserção na sociedade de todos os recuperandos da APAC de Caratinga.
Foi realizada no dia 16 de outubro de 2019 a cerimônia de inauguração do Posto de Atendimento Pré Processual implantado na APAC de Caratinga (PAPRE), chamado também de Posto de Cidadania. O objetivo deste posto é atender as necessidades e demandas de todos os recuperandos e suas famílias.

Através do PAPRE, todos os recuperandos podem solicitar a emissão de documentos, como identidade, CPF, carteira de trabalho, dentre outros. É possível também a realização de união estável, conversão de união estável em casamento, divorcio e dissolução da união estável, tudo isso sem a necessidade de locomover os recuperandos ate o prédio do Fórum para realização dos citados acima.
Estiverem presentes na cerimônia de inauguração o Juiz Auxiliar da 3ª Vice Presidência, Dr. José Ricardo, Juiz de Direito da 2ª Vara Criminal e da Infância e da Juventude Dr. Marco Antonio de Oliveira Neto, Diretor do Foro Dr. Anderson Fábio Nogueira, OAB Subseccional de Caratinga Dr. Samuel André Carlos Franco, Juiz Auxiliar da Presidência Dr. Luiz Carlos Rezende, Defensora Publica da Comarca de Caratinga Dra. Tamires Gomes Brandão, Juiz de Direito Auxiliar Dr. Max Wild de Souza, PMMG de Caratinga Tenente Coronel Luciano Reis e cabo Claudio, Policia Civil de Caratinga Delegado Dr. Ivan Lopes Sales, 6º Pelotão do Corpo de Bombeiros de Caratinga Gildo e França, Presidente da APAC de Caratinga Jairo Ferreira Gomes.
“Eu estive aqui na Apac, treinei os funcionários que irão trabalhar nesse posto de atendimento e participaram também de parte do treinamento, alguns recuperandos do regime fechado e alguns do semiaberto, porque queremos enfatizar o sistema APAC, que consiste no recuperando ajudando outro recuperando. Por isso achamas importante capacitar também os recuperandos, para poderem explicar o projeto para os demais. Desta forma estarão cientes sobre o que poderão conseguir e, ao mesmo tempo, contribuimos para reforçar o Método APAC.” Disse Dr. Anderson Fábio Nogueira, Diretor do Foro.
Para Dr. José Ricardo veras, juiz auxiliar da 3ª Vice Presidência,  “O Cejusc tem o setor cidadania, que é um dos mais importantes para a política de autocomposição, porque hoje o Poder Judiciário é um poder multiportas, então, o cidadão não encontra apenas a porta do processo judicial, encontra também o acolhimento, uma orientação enquanto uma possibilidade de fazer um acordo pré-processual, de forma muito mais rápida e eficaz. O setor de cidadania, que é o que nós temos hoje na APAC de Caratinga, permite efetivamente que a pessoa seja um cidadão e que ele possa ser recebido como tal, com respeito, com educação, orientado e encaminhado adequadamente para a solução do problema que ele precisa. O posto de Cidadania aqui dentro da APAC, dentro do sistema prisional é o primeiro do País. Temos certeza que é uma experiência que será altamente proveitosa e exitosa e nós pretendemos estendê-la para outras regiões do Estado”. 
Dr. Luiz Carlos, juiz auxiliar da Presidência do TJMB, disse: “Vemos que houve uma receptividade muito grande dos mineiros com relação à proposta das APACs, não apenas do Poder Judiciário, mas da própria comunidade, que compreendeu que o problema do sistema prisional não é do Executivo, nem do Estado, mas de todos nós. Me lembro quando estive aqui em Caratinga, visitando as obras de construção desta APAC. Ainda faltava construir o regime fechado. Naquele momento nos sentimos felizes, com a convicção de que o povo já tinha acolhido esta instituição, porque a APAC é uma escolha”. 

Parceiros

  • assmg.jpg
  • avsi.jpg
  • avsibrasil.jpg
  • FIAT.jpg
  • governoMA.jpg
  • governomg.jpg
  • melt.jpg
  • MinaspelaPaz.jpg
  • mpmg.jpg
  • Novos rumos.jpg
  • projetec.jpg
  • seapmg.jpg
  • senac.jpg
  • sociedadebiblicadobrasil.JPG
  • tioflavio.jpg
  • tjma.jpg
  • UE.jpg